Carta aberta ao reitor da Universidade de Heidelberg

Atualizado: Fev 14

auf deutsch


Caríssimo senhor reitor da Universidade de Heidlberg,


Escrevo ao senhor por estar tomada por uma curiosidade que não cabe em mim. Como brasileira e leiga no campo jurídico, não pude me furtar, como cidadã do mundo, e atualmente residente na Alemanha, a lhe perguntar:

Como o senhor, reitor de mais antiga universidade alemã, famosa e mundialmente reconhecida pela excelência em seus cursos na área do direito, que possui um corpo docente altamente qualificado, que teve entre seus alunos, Max Weber, Hannah Arendt e Helmut Kohl, pode se deixar enganar por um homem como o ex juiz, Sérgio Moro a ponto de lhe convidar, com todas as honras para que fizesse uma palestra nesse templo do ensino?

Não se sente constrangido? Foram muitas as denúncias, as indicações de que esse era um homem autoritário com delírios messiânicos e que tinha um projeto de poder pessoal. Ele destruiu o estado de direito brasileiro, corrompeu a justiça e levou a cadeia por mais de 500 dias, o maior líder popular que o Brasil já teve e que tirou milhões de brasileiros da fome e da miséria e, nesse ínterim persecutório, morreram sua esposa, irmão e neto de 7 anos, dor imensa da qual se sabe, foi motivo de deboche e desprezo dos membros da Lava Jato. Agora serão conhecidos como policia politica, a Gestapo brasileira.

Essa prisão injusta, que hoje sabemos, foi para dar lugar e vez para o despreparado Bolsonaro. Com ele o Brasil volta ao mapa da fome, do desemprego e da injustiça social.

Dito isso, peço-lhe, porque ainda dá tempo de reparar o enorme mal que permitiu macular a honra dessa instituição acadêmica que é motivo de orgulho para toda a sociedade alemã:

Venha a público, vossa senhoria, reconhecer o erro na escolha de Sérgio Moro como palestrante da universidade de Heidelberg em Dezembro de 2016.

Cordialmente,


Erica Caminha Hassmann


218 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo